A LIBERDADE NÃO PRENDE, A REVOLUÇÃO LIBERTA E A @N@RQUI@ HUMANIZA


... e porque não? 
InícioInício  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 A lata dos fascistas - Vamos chamar os bois pelo nome… A fortuna escondida de Fernando Tordo!

Ir em baixo 
AutorMensagem
Devezas
Admin
Admin
avatar

Número de Mensagens : 10273
Idade : 65
Localização : Trofa
Data de inscrição : 04/11/2008

MensagemAssunto: A lata dos fascistas - Vamos chamar os bois pelo nome… A fortuna escondida de Fernando Tordo!   Sex Fev 21, 2014 8:12 pm

Ontem publiquei neste espaço um texto a propósito da carta ao Pai escrita por João Tordo ao seu Pai Fernando Tordo. A ideia inicial era apenas reproduzir a referida carta mas não deixei de tecer alguns comentários sobre a situação, sobre a forma como a cultura em Portugal está a ser tratada.

Muito admirado fico, ou talvez não, quando assisto a uma campanha de propaganda que quer atribuir a Fernando Tordo o recebimento de “astronómicas” verbas por ajuste directo, verbas essas que deviam por si só garantir a vida de Tordo e gerações futuras. A propaganda do regime é feita, como o líder do regime nos habituou, na net e em alguns órgãos de comunicação social, não sei se o fazem por ajuste directo, o mais certo é que o façam pelo tradicional prato de lentilhas.

Vamos lá ver se entendemos onde foi parar a fortuna que Fernando Tordo recebeu nos últimos anos. A máquina de propaganda do regime, a mesma que não se incomoda com as verbas astronómicas para a “cultura” do tricot e dos tachos empilhados, resolveu atacar o milionário Fernando Tordo, secundada pelo titulo sensacionalista do jornal i “Empresa de Tordo ganhou mais de 200 mil euros do Estado desde 2008”.

O ideólogo deste titulo ou é parvo ou gosta de aldrabar a malta. Há uma diferença enorme entre ganhar e facturar. Para explicar de forma a que o fraco conhecimento do escriba do titulo entenda, fraco conhecimento não quero acreditar que seja por maldade, a diferença entre facturar e ganhar é grosso modo a diferença entre o vencimento bruto do escriba e o que ele leva para casa… “Tás a ber a diferença? É brutal não é?”

Esclarecido que está o escriba em relação à diferença entre o ganhar e o facturar, explicação simples para que não atrapalhe a digestão das lentilhas, vamos descascar a versão do regime.

Fernando Tordo através da empresa de que era sócio gerente, a Stardust Produções facturou desde 2008 a quantia de 207.100 euros pela produção de espetáculos em vários locais de Portugal. É verdade! Foi por ajuste directo? Também é verdade! Mas isso não é, como a versão do regime quer dar a entender uma benesse. Não se abrem concursos públicos para a contratação de músicos, da mesma forma que não se abriu concurso publico para forrar o cacilheiro de azulejos e decorá-lo com napperons. Portanto a questão de se referir o ajuste directo não passa duma mesquinha manobra de propaganda.

Nos anos de 2008, 2009 e 2010 a empresa realizou à volta de 10 espetáculos, ou seja, uma média de 3 espectáculos por ano, tendo a Stardust Produções pago a Fernando Tordo, segundo informação do próprio, cerca de 20.000 euros de honorários. O que a dividir pelos 36 meses dá a módica quantia de 555 euros mensais, valor que está abaixo dos 600 euros limite considerado pelo regime como de gente remediada.

Mas isto foi o que ganhou o Fernando empregado então e o Fernando patrão quanto terá ganho? Na falta de mais elementos, não vale a pena ir pedir relatórios de contas para chegar aos números exactos, aproximados chega e sobra. Sabemos que a Stardust Produções em 3 anos facturou 200.000 euros e que pagou a Fernando Tordo 20.000, sobram 180.000. Desse valor foi necessário pagar a músicos, técnicos, produtores, transportadores entre outros.

Vamos ser forretas e definir que, com estas despesas, a Stardust gastou 50% das receitas, sobraram portanto 90.000 euros. Será legitimo aceitar que entre impostos e despesas da sociedade 50% desse lucro bruto desaparece, só já temos 45.000 Euros. Se considerarmos 5.000 para reservas legais e admitindo que a sociedade faça a distribuição total dos lucros, caso Fernando Tordo fosse sócio único, teria recebido de dividendos 40.000 euros, ou seja, uma média de 1.111 euros por mês o que a somar aos 555 dá a brutal quantia de 1.666 euros.

Mesmo com os impostos estes valores superam o número mágico dos 1.000 euros mensais a partir dos quais o regime já considera a malta como rica.

Parece estar mais que evidente que a propaganda à volta deste caso e destes 3 anos específicos não passa disso mesmo, mera propaganda do regime que com títulos sensacionalistas tenta enganar o Zé Pagode.

Uma outra questão é a pensão de pouco mais de 200 euros que Tordo recebe e que foi mencionada por João Tordo na sua carta. Logo se levantaram as vozes das carpideiras do regime a acusarem Fernando Tordo de não ter feito os descontos como devia ter feito.

Em duas partes o comentário às carpideiras. Se não fez foi uma atitude sensata da sua parte, nem quero saber se fez bem ou fez mal, apenas sei que quem fez os descontos “como devia” foi enganado e viu-se espoliado da sua justa espectativa de pensão. Por outro lado, aproveitar um desabafo dum filho para disso fazer um caso é demasiado baixo, até para este regime e para as suas carpideiras.

Fernando Tordo em momento algum se veio lamentar de ter uma pensão pequena ou dizer que queria uma pensão de montante superior. Disse, afirmou e reafirmou que queria trabalho, queria trabalhar. Queria trabalhar e ser remunerado pelo seu trabalho. Disse ele e dizem milhares de Portugueses que se veem privados do seu direito ao trabalho.

Bem sei que para o regime é mais fácil tomar todas pela mesma bitola e considerar que, tal como eles, os outros querem viver à custa de mamarem na teta do estado.

Vamos chamar os bois pelo nome… Por mais manobras de propaganda que façam podem conseguir enganar muitos mas não conseguem enganar todos!
Jacinto Furtado
via http://www.noticiasonline.eu/

_________________
Se não conseguires ver os vídeos ou abrir as mensagens...
REGISTA-TE, não dói nada
Clica Aqui
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://torcato.forumeiros.com
 
A lata dos fascistas - Vamos chamar os bois pelo nome… A fortuna escondida de Fernando Tordo!
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Chamando outros programas no Game Maker
» Abrir arquivo do bloco de notas
» Vamos conversar
» Existe algum problema em chamar atenção para a doação de creditos?
» Chamar código java script

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A LIBERDADE NÃO PRENDE, A REVOLUÇÃO LIBERTA E A @N@RQUI@ HUMANIZA :: PRAÇA PÚBLICA :: QUIOSQUE-
Ir para: